Lollapalooza 2015: Robert Plant, Pharrell, Pumpkins e Jack White

Robert Plant (cantor do Led Zeppelin) And The Sensational Space ShiftersPharrel Williams, Jack White, Smashing PumpkinsFoster The People, além dos DJs superstars Skrillex e Calvin Harris são os headliners do Lollapalooza 2015, que acontece nos dias 28 e 29 de março de 2015, no autódromo de Interlagos, em São Paulo. A confirmação foi feita no Fantástico, da Rede Globo, neste domingo (16). 

Leia mais

Em São Paulo, Jason Derulo mostra que como cantor é bom dançarino

Jason Derulo, conhecido pelo hit “Wiggle” (#wigglewigglewiggle) em parceria com Snoop Dogg, fez show em São Paulo na última quinta-feira (13). Antes mesmo da apresentação, a gente sabia que não ia lotar tanto. Nosso colaborador, Raphael Lima, acompanhou a apresentação e conta como foi acompanhar a apresentação para casa “meio” cheia.

Leia mais

The Hives: guitarrista promete novas músicas nos shows do Brasil

SITE_RGPor André Aloi, especial para o Site RG 
O texto abaixo é uma r
eproduçãoveja a publicação original

[hr]

The Hives desembarca no Brasil essa semana para abrir o show do Arctic Monkeys, dia 14 de novembro, na Arena Anhembi, e no dia 15, no HBSC Arena, no Rio. Essa dobradinha acontecerá em boa parte da América Latina, passando por México, Colômbia, Argentina e Chile. Ah, e os caras também fazem um show solo no Cine Joia, em São Paulo, no dia 16 de novembro.

De passaporte carimbado, o guitarrista Nicholaus Arson (ou Niklas) conversou com RG por telefone, quando falou sobre suas memórias do Brasil, a turnê e como a moda influencia a banda – afinal, eles sobem aos palcos impecáveis: ternos monocromáticos e chapéus totalmente alinhados. Esta é a terceira passagem deles por aqui. A primeira foi em 2008, em um festival bancado por uma marca de vodca, e em 2013, no festival Lollapalooza.

Ainda de “férias”, uma vez que a turnê só começa em novembro, a banda está em casa (Suécia) no meio do processo de gravação de algumas demos para o futuro álbum, ainda sem data de lançamento. A íntegra da conversa você confere abaixo:

RG – Você tem alguma lembrança do Brasil?
NA – Me lembro de shows maravilhosos no Brasil. Me lembro de todos, acho… De um em Porto Alegre, depois, quando estávamos no Rio, passeamos e fomos à praia. Eu experimentei churrasco. É bom poder voltar…

RG – Os fãs brasileiros cantam juntos, gritam… O que você se lembra deles?
NA – Fizemos ótimos shows por aí. Parece que as pessoas são dedicadas, emotivas. Eu, particularmente, gosto disso… Esperamos que (os próximos shows) sejam para ser apreciados porque estamos criando as músicas que vamos tocar em primeira mão (na turnê latina).

RG – O figurino de vocês é bem elegante: ternos e chapéus. Qual a influência da moda sobre a música de vocês?
NA – Bem, parece que nós usamos de propósito os ternos e tal. Mas nunca fomos muito preocupados (com moda), até porque somos uma banda de rock. Mas isso acaba atraindo os olhares das pessoas. Nós gostamos de usar essas roupas e é isso.

RG – Vocês queriam dar uma pausa no início de 2014, mas acabou não rolando. Vocês tiveram esse tempo? Ainda estão planejando?
NA – Não me lembro… Mas você sempre faz a mesma coisa. Sai em turnê, fica cansado, aí tira um tempo, grava um disco e tudo começa de novo. Não me lembro mesmo, mas sei que a gente faz isso há bastante tempo… Ah, me lembrei. A gente ia tirar, mas nos convidaram pra fazer um festival. Agora, a gente está tentando marcar uma ou duas semanas de descanso após a turnê latino-americana, e trabalhar no novo álbum. Nunca se sabe quando vamos receber uma proposta para ir tocar na Austrália (risos).

RG – E vocês planejam algo diferente dos shows que fizeram pela Europa ou algo novo?
NA – Como disse no início da conversa, nós estamos muito animados em poder levar algo novo, algumas canções novas… Mas o show é basicamente aquilo que a gente já está acostumado a fazer nos palcos, tocar o máximo de músicas que podemos como se fosse uma jam. Se eu pudesse apostar, diria que vai ser algo agradável de ver e ouvir.

RG – Podemos esperar uma aparição “surpresa” em algum show?
NA – É surpresa… É surpresa (riu, desconversando)

RG – Em que pé está o processo de criação do novo álbum? Soube que não lançariam nada novo esse ano… Vocês têm previsão de lançamento?
NA – Nós estamos bem no começo, ensaiamos bastante, mas só gravamos demos até agora para nosso próximo álbum. Nós temos umas três novas canções que vamos tocar mesmo antes de estarem finalizadas, e estamos tocando há algumas semanas. Mas ainda sem a pressão de nada novo.

SERVIÇO

São Paulo – Sexta-feira (14 de novembro)
Arctic Monkeys e The Hives
Local: Arena Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1209 – Santana, São Paulo/SP)
Abertura dos portões: 17h30; Horário do Show: 21h30.
Classificação: 16 anos desacompanhados (Menores entre 12 e 15 anos apenas acompanhados dos pais ou responsável legal)
Ingressos: Disponíveis pista (R$220, inteira) e camarote (R$ 700), na Livepass.

Rio de Janeiro – Sábado (15 de novembro)
Arctic Monkeys e The Hives
Ingressos esgotados!

São Paulo – Domingo (16 de novembro)
The Hives (headline show) | Special Guest: DJ Wlad (Zona Punk)
Local: Cine Joia (Praça Carlos Gomes, 82 – Liberdade, São Paulo/SP)
Abertura da casa: 18h; Horário do show: 20h
Classificação etária: 16 anos. Só será permitida a entrada de pessoas com 16 ou 17 anos se estiverem acompanhados dos responsáveis legais.
Ingressos: R$ 180 (inteira); R$ 90 (meia), disponíveis no site da casa.

 

Leia mais

Além de documentário, Marina Lima quer disco novo para 2015

SITE_RG

Por André Aloi, especial para o Site RG (Foto: Arthur Vahia)
O texto abaixo é uma r
eprodução; veja a publicação original

[hr]

Disco novo, musical, documentário, incursão pelo teatro… Projetos para 2015 não faltam para Marina Lima encaixar em sua agenda. A cantora me recebeu em seu camarim, no último domingo (09.11), depois de um pocket show no “Sol Sunday Sessions”, organizado pela cervejaria Heineken (responsável pela produção da cerveja Sol Premium), que Marina fez questão de participar depois de saber das apresentações de Marcelo Jeneci e Bebel Giberto. “Adorei encerrar!”, contou.

Leia mais

Em SP, Circuito Banco do Brasil precisa encontrar seu público

Com a segmentação dos festivais cada vez mais latente em São Paulo (Lollapalooza, Z Festival, Pop Festival, Popload, Monsters of Rock, Planeta Terra, ano que vem Tomorrowland etc.), o Circuito Banco do Brasil (CBB) precisa encontrar sua identidade na capital paulista. Apesar de 80% do line-up ser certeiro, a estrutura ainda deixa a desejar no quesito experiência de marca. O festival aconteceu sábado (1), no Campo de Marte, em São Paulo. Segundo a organização, o público final foi de 30 mil pessoas.

Leia mais

SP: Kings of Leon surpreende; Paramore festeja; MGMT destoa

[alert type=”info”] Fotos exclusivas, gentilmente cedidas por Rafael Koch Rossi[/alert]

Quando começou o show do Kings of Leon, por volta das 22h50, no Circuito Banco do Brasil, neste sábado (1), tinha uma imagem ecoando na minha cabeça: o show decepcionante deles no SWU (2010). Quando acenderam as luzes, a primeira música foi tocada, e sem sinal de empolgação no vocalista Caleb Followill, pensei: ih, a história vai se repetir. Antes da segunda música, ele falou em tom entediado: “Olá, nós somos o Kings of Leon. Obrigado Por virem” (uma das poucas palavras ditas por ele naquela ocasião), tive a certeza.

Leia mais

Multishow aponta melhores da música com fórmula ultrapassada

O Prêmio Multishow 2014 – realizado na noite desta terça-feira (28), no Rio de Janeiro, e com transmissão ao vivo pelo canal de mesmo nome, além do BIS e pela internet – enredou uma viagem de piadas prontas e uma incursão pela música dos anos 90. A premiação teve cerca de três horas de duração, e começou de verdade por volta das 22h35 (com gente ainda entrando pelo tapete azul, apesar de marcado para às 22h), com apresentação de Tatá Werneck, Ivete Sangalo, Paulo Gustavo e Didi Wagner.

[hr]

Leia mais